quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Em meio à uma guerra...Campal.


Ainda fico bastante chocada com as cenas que, por meio da televisão, volta e meia invadem a sala da minha casa. Me refiro ao final do jogo televisionado, há quase duas semanas atrás, entre o Coritiba e o Fluminense, no estádio do Coritiba. Um fato vergonhoso não só para o meio futebolístico, mas para todo e qualquer brasileiro que tenha consciência do que significa a palavra "civilizado". O que vimos ali foi uma legião de pessoas enfurecidas, enlouquecidas e primatas, que por um motivo tosco, iniciaram uma legítima guerra campal.

Esse assunto dá muito pano para manga, mas o que me choca realmente, além do desespero dos torcedores pacíficos que estavam diante de uma batalha, é ver o que leva o brasileiro ao descontrole: não é a corrupção que assola o noss país - onde aqueles em quem votamos são os mesmos que nos roubam escancaradamente; a ira coletiva não é por causa das eternas greves que oscilam entre escolas e bancos, ou pelas agressões constantes que a natureza vem sofrendo ano após ano; a revolta não é por vivermos em um país refém da violência onde o crime é mais organizado que o próprio estado; o drama não é a desigualdade social que nos deparamos todos os dias quando saímos de casa. Claro que não, isso tudo é quase banal, nossa revolta é passiva. No país do futebol e do carnaval as preocupações são outras.

Imagino que a União faça a Força. E, sendo assim, me pergunto para onde canalizamos essa força? Definitivamente para o lado errado. Não é possível que se leve tão á sério - a ponto de matar ou morrer - algo que deveria ser lazer. Ou que ao menos, já que futebol é assunto de vida ou morte, que também outros temas sejam levados a esse mesmo nível.

Por agora acabaram-se os campeonatos. Trégua. Ainda tenho a (leve) esperança de que as pessoas possam olhar para os lados e refletir sobre tudo isso - o mundo que está sendo virado de cabeça para baixo - e que não fiquem apenas esperando pelo carnaval chegar..

domingo, 13 de dezembro de 2009

O Comex e suas Nuances

Comex, para quem não sabe, é a sigla que denomina Comércio Exterior no Brasil, que é a minha profissão. Já escrevi um post sobre marketing, minha segunda e também amada profissão. Porém eu utilizo o mkt indiretamente no meu trabalho. Aplico os meus conhecimentos sobre o tema diariamente nas minhas funções, nos meus clientes, na própria empresa, mas não é essa a minha área de atuação principal.

Minha vida gira em torno do comércio exterior. Uma profissão que, em um primeiro momento, me cativou por causa das viagens internacionais as quais poderia fazer. E em um segundo momento, me encantou pela complexidade do que é e pelo dinamismo da profissão. É uma atividade de cunho coletivo do início ao fim. É uma cadeia de pessoas que precisam se auxiliar mutuamente para que o fim possa ser alcançado. Tem a indústria que importa ou exporta algo, esse é o fim óbvio. Mas até esse fim chegar muitas pessoas estão envolvidas. Nesse quadro temos os despachantes (eu!!); os agentes de carga (que pode ou não ser eu de novo!!); a Receita Federal e toda a sua burocracia,; as transportadoras, cias aéreas e armadores; os traders; e todos trabalhando em um conjunto impressionante para levar e trazer coisas no lugar certo, na hora apropriada e na quantidade exata.

Falando assim pode parecer simples, mas se considerarmos que é tudo relacionado à uma legislação que hoje aponta para um lado e amanhã pode apontar para o oposto, já tráz uma outra proporção ao negócio. Dificuldades no comércio exterior são comuns. Seja com a alta burocracia que varia de país para país, e nesse quesito o Brasil ganha disparado. Seja com as barreiras tarifárias existentes, com o alto preço dos fretes que nos deparamos dia após dia, com clientes leigos que não entendem nada de nada e só querem saber de levar o produto "lá" agora, com monopólios declaradados de armadores e cias aéreas que não te deixam qualquer opção, com o governo, com o dólar, com os parceiros (pois tudo é uma grande parceria), com as multas, bom, se for continuar vou ficar aqui até amanhã. Não vale a pena.

Ou será que vale? Nos meus alguns anos de estudo e trabalho no ramo posso dizer que vale a pena, pelo menos para mim. As adversidades cotidianas servem de estímulo para continuar e aprender sempre mais. Aliás, nada como uma exportação aparentemente impossível, que termina se concretizando e que deixa o cliente totalmente satisfeito. Isso é o que há de melhor.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Enfim...Dezembro.

" Summer time and the weather is easy. "
Primeiro post de dezembro com gostinho especial de verão. Depois de Julho, no contexto, Dezembro é o melhor mês. Verão, férias, praia, Natal, presentes, família, amigos, Reveillon, praia, festas, planos,... Me lembro que quando era mais nova, essa época do ano era o estopim da felicidade: férias e rumo ao litoral! Ir em Dezembro e só voltar no fim de Fevereiro e, às vezes, dependendo de quando caísse o carnaval, voltava só em Março mesmo. Alegria, Alegria! Chegava o mês 10 e a felicidade começava a crescer gradativamente. O apse sem dúvida era por agora.

Hoje em dia claro que é uma utopia passar 3 meses de pernas para o ar, só curtindo praia e noitezinhas de lua cheia. Pelo menos para mim é, embora saiba que tem gente que vive nesse universo paralelo... Mas no geral um mês e olhe lá, já temos que nos dar por satisfeitos. E ainda assim, penso que o clima positivo de Dezembro prevalece mesmo com o passar dos anos. Concordo completamente que o clima influencia diretamente no comportamento do indivíduo e assim sendo, no verão ficamos mais dispostos e mais felizes. Sol = Energia. Calor = choppinhos gelados com os amigos. Fim de semana = praia, piscina e afins.

Aliás, falando em praia, piscinas e afins, não podia deixar o primeiro fim de semana de Dezembro passar em branco. Está aberta a temporada de verão e bóra para o litoral!! Já que não posso mais passar 3 meses de puro sussego, pelo menos dos finais de semana eu não abro mão. Até porque já estou com saudades do meu travesseiro e da minha casinha na praia.

PS: Vcs chegaram a ver as mudanças no meu blog?? Ahammm já em ritmo 2010: ano novo, blog novo!!!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Mulheres nunca estão satisfeitas ? ? ?

Pergunto isso não porque às vezes nem eu me entendo, isso se explica pela maldita TPM, pergunto isso porque tampouco consigo entender outras mulheres.

Minha coleguinha de trabalho, por exemplo, tinha um ex namorado que era um cavalo vestido (segundo ela), que não era parceiro, que fazia as programações dele para o fim de semana, as quais muitas delas nem sequer incluía a guria. Um péssimo namorado, segundo ela, egoísta até dizer chega. Lógico que a relação não durou, afinal quem aguentaria um tipo assim?? Eles terminaram. Passou o tempo ela arranjou um outro namoradinho, esse sim queridão, sempre agilizando uns programas legais e o principal, com ela inclusa. Até deram um jeito de sair em férias juntos, para viajar para Nova York. Conscencioso e preocupado, ligava demanhã para dar bom dia, sabe? Um amor de pessoa. Advinhem?? Segunda feira ela nos contou que terminou com o broto. " ahhhh muito chato, queria fazer tudo junto, eu não podia ir até a esquina sozinha que ele queria me acompanhar" e blábláblá.....

Concordo que nem 8 e nem 80. Mas sou a favor do diálogo. Eles namoravam há uns 6 meses ou nem isso, ainda estavam aparando as arestas. Será que não dava para conversar e tentar buscar o equilíbrio? Porque com o cavalo vestido, que na minha opinião é muito pior que o grude, ela namorou por uns 2 anos. Claro que só quem está dentro da relação consegue entender, também sou dessa opinião. Quando ela me perguntou o que eu achava, disse que defeitos todo mundo tem, o importante é sempre saber com quais defeitos conseguimos lidar e quais aqueles que não suportamos de jeito nenhum.

Em suma, parece que a maioria das mulheres está sempre buscando o príncipe encantado, aquele alguém sob encomenda que chega com todas as peças que faltavam. Ao meu ver isso não existe, eu particularmente gosto dos defeitos alheios, e respeito isso, porque assim me dão a liberdade para que eu também possa ter os meus próprios defeitos, afinal ninguém é perfeito. Ou pelo menos depois de certo tempo e alguma intimidade, definitivamente ninguém é perfeito. E isso, sem dúvida, é ótimo, porque nos dá a oportunidade de crescer em um relacionamento e através dele. Desconfio de pessoas que no primeiro sinal de infelicidade pulam fora, tudo que é superficial não me chama a atenção. Primeiro porque felicidade em tempo integral é ilusão e segundo, e por fim, porque se a finalidade é evoluir, algumas "encrencas" vão surgir na estrada, agora o tipo da encrenca, isso sim eu posso decidir qual será.

domingo, 22 de novembro de 2009

Para os viajantes...

"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou tv. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é, que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.


Li esse texto no perfil do orkut do meu primo. Achei demais. Já tinha lido ou ouvido que quanto mais a gente viaja, mais a gente valoriza o nosso lar. Sorte daqueles que, assim como eu, tiveram a chance de por o pé na estrada e de voltar...e saber que o melhor lugar do mundo é aquele em que está o nosso coração.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Má Educação e a Vergonha Alheia

Hoje em dia valorizo muito os puxões de orelha, poucos, mas essenciais, que levei na infância. Eu não era uma pimentinha que aprontava horrores e que os pais eram chamados toda a semana no colégio. Fazia mais a linha princesinha, uma moçinha, mas que às vezes, como qualquer pirralho, se transformava no capeta. Bom, em suma, consegui ser "convidada a me retirar" de um colégio bem famosinho em Porto Alegre e era expressamente proíbida, às vezes (novamente), de participar das olímpiadas do colégio. É que sempre fui muito competitiva..hehe.

Mas nesses episódios isolados o que funcionava mesmo era o diálogo e a paciência dos meus pais. Os puxões de orelha eu levava quando fazia alguma má-educação. Ou fazia birra, ou gritava e esperneava porque queria, queria, queria, ou porque não queria, não queria, não queria.. Enfim, quando eu tinha algum chilique, péin! Puxão de orelha!

Hoje vejo que funcionaram. Sou uma pessoa, desculpe a minha falta de modéstia, muito bem educada. Eu fico perplexa com cada coisa que vejo por aí. Gente mal educada a dar com o pau, que chego a sentir vergonha alheia. Sim, sinto vergonha porque vejo pessoas completamente desequilibradas andando por aí como se fossem "normais". No trânsito simplesmente não há limites: gritarias e buzinassos sem qualquer motivo aparente, no trabalho a gentileza de um "por favor" ou um "obrigada" parece que desapareceu por completo e na vida pessoal as pessoas se xingam e fazem cobranças umas das outras, como se o fato de ter certa "intimidade" com alguém, desse o direito às exigências desmedidas, falta de respeito e explosões desnecessárias. Acredito que cada um é responsável pela própria ação. Se eu saí de casa atrasada, nesse trânsito que hoje em dia é insano em qualquer horário, que adianta ficar buzinando para todo mundo? O que custa escrever no email "Bom dia!" antes de começar a solicitar um rol de coisas urgentes? (sim, porque tudo é urgente, né!!).

Vejo cada situação que, além de sentir vergonha pelo papelão que o outro está fazendo, me dá vontade de descer do salto-alto: gente que se mete na vida alheia, que fofoca da vida dos outros (e ainda pensa que o alvo da fofoca não sabe), que se acham donos e donas da razão, que mentem, que fazem ceninhas, que tratam mal seus semelhantes, que se acham no direito de tudo!!! Mas nessa hora penso bem racionalmente que eu não vou me igualar a esses tipos. Não vou baixar o nível só porque o outro está lá embaixo, no último degrau. Não vou dar esse poder a ninguém, de deixar que eu seja influenciada no meu modo de agir. Se a única coisa no mundo que eu posso controlar é a mim-mesma, não hei de dar esse gostinho a terceiros. Para esses guardo a minha letal indiferença. Até porque é muito energia desperdiçada e a energia deve ser gasta em outras coisas...assunto para outro post.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Gírias Idosas

Está aí um assunto interessante e, embora idoso, nunca sai de moda. Aliás, tem até comunidade no orkut que homenageia as gírias idosas da qual, inclusive, faço parte.

Um tema leve e divertido para uma sexta-feira chuvosa:

Tem duas gírias que utilizo e escuto muito ultimamente. Claro, pois começei a falar e as minhas amigas já incorporaram, então agora todo mundo usa: Broto e Bisca. Óbvio que não inventei nenhuma das duas, embora seja bastante criativa e "dona" de algumas palavras, também presto atenção quando escuto alguma coisa nova-antiga de alguém, que eu ache divertida. Essas duas são em homenagem à minha ex-coleguinha do pós, a Renata.

Broto = algum HOMEM (ou guri) bonito, ou mesmo o namorado, pois se alguém "namora" é porque pelo menos para a pessoa, o outro é bonito. Antes as meninas novinhas eram os "brotos", até porque broto, no sentido literal, é algo que está crescendo... =P
Mas a Rê usa "e aí Laura, como é que tá o broto?" ou "deixa eu te contar a última que o broto me aprontou". E ela também fala das biscas, que antes de aderir, eu chamava de "xuranhas": "Bah, mas aquela bisca não pára de olhar pro meu broto" Hehhehehe. Ou "o que essa bisca quer futricando no meu orkut?" ou ainda me chamando "carinhosamente": "e aí sua bisca, biscateando muito?" =0) saudades das aulinhas do pós.

Aí esses dias escutei uma gíria novíssima-antiguíssima aqui no trabalho. Essa eu nunca tinha ouvido antes e nem sabia o que significava. Cheguei na empresa um belo dia pela manhã e quando estava subindo as escadas o meu colega solta "Mas tu tá um pitelzinho hein Laura". ???? "Pitel, Laura!" ???? Não sei o que é isso. E ele para me incomodar falou para eu procurar no Google. Aí achei que pitel, há muuuuito tempo atrás, significava uma menina sexy, muito atraente, enfim. Depois descobri que essa gíria já está voltando com tudo lá pelo Rio e Sampa. Aqui ainda é novidade, ou pelo menos era para mim.

Bacana e supimpa para definir algo legal, também escuto bastante. Tem uma que meu namorado fala e eu acho muito legal, mas ainda não incorporei: "Xarope". Mas não é que o cara seja um chato, é que o cara é tão bom que incomoda os outros: "Namorada, publiquei um artigo que saiu nos jornais, tô ficando xarope hein!!" Ou algo que como toda boa gremista discordo, se bem que agora, devido a realidade, nem escuto tanto: "Mas o colorado tá xarope!!! Ganha todas!!!" Esses tempos, uma amiga minha, a Paola, ressucitou também a gíria "maroto". E ampliou para "vamos fazer uma marotagem?" tipo sair com as amigas para "marotear" um pouco. Acho muito engraçado e ela falando então, é hilário!!

Nossa, mas que Post cheio de "aspas" esse!!!!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A Única Certeza da Vida

Fim de semana passado estive visitando a minha vó paterna e saí da casa dela bem tristonha. Ela está com Alzheimer já bem adiantado. Fica difícil conversar, pois ela se perde e volta e meia pergunta tudo de novo e a coisa se repete por umas 10 vezes. Eu tenho uma tia que também tem Alzheimer, mas como o contato que tinha com ela não era freqüente, às vezes achava até engraçado ver ela perguntar 300 vezes sobre o meu avô que morreu há mais de 10 anos. Mas com a minha vó não vejo tanta graça. Sabe aquela pessoa que sempre foi muito sensata, meiga, vaidosa, dava bons conselhos, conversava sobre música, filmes, novelas, notícias e livros? Pois é, está temporariamente ausente e daqui a pouco pode ser definitivo. Dói pra caramba presenciar isso... esse fim. Hoje em dia minha vó nem consegue mais tocar piano, o que foi a razão da vida dela, a sua grande paixão e motivação, pois se esquece das notas.

Na verdade é um fim esperado, é a única certeza que nos rodeia desde que nascemos. Mas acho que a gente só começa a visualizar mesmo tudo isso agora, pelo menos para mim está sendo assim: vendo minhas avós que amo muito e tenho eterno respeito e admiração, ficarem velinhas e o corpo e a mente já não funcionam mais como antes. A comparação é ridícula mas é como se fosse algum eletro-doméstico com anos de funcionamento que começa a dar problema aqui, daqui a pouco outro problema ali e assim vai indo.. Pois se não é Alzheimer, é o coração, se não é o coração é o ouvido que já não escuta direito, se não é o ouvido... bom, é desnecessário continuar.

Aí hoje, aqui no trabalho, chegou a minha colega bem malzinha, e como o sistema ficou fora do ar uns 10 minutos, ficamos conversando e ela falou entre lágrimas que o avô dela estava bem doente, com algum problema nas plaquetas sangüineas, e não tinha nada que os médicos pudessem fazer. O Alzheimer é igual. Não há nada para se fazer. Mas sempre há algo que a gente, família, pode e DEVE fazer. Dar muito carinho, conforto, atenção e AMOR. Fazer com que o "the end" deles seja o melhor possível. Fazer realmente a nossa parte por pessoas que já fizeram tanto por nós.

Dúvida: as duas fotos são do dia da avó, reparo que uma é dia 25/07 e a outra dia 26/07. Qual é o dia certo? Ou será que os dois dias são da avó? dia 25 dá avó materna e dia 26 da avó paterna, ou vice-versa?? será que tem o dia da "boa-drasta"?? Queria muito saber, né!!!!! Hehehhehe




quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Campanha do "Volta!!!"

Existem três coisas que são simplesmente maravilhosas e eu não entendo porque o mercado tirou de circulação:

- Kit Kat, o melhor chocolate do mundo! Essa delícia, misteriosamente, parou de ser vendida no Brasil sabe-se lá o porquê. E detalhe: só no Brasil, já que tem muito país que ainda comercializa o Kit Kat. Miamiamiamiammm.

- Esmalte Malícia da Risqué: tá aí uma coisa que me deixa revoltada. Eu amo o Malícia. Sério, não sei se é pelo meu tom de pele, mas esse esmalte fica muito bem em mim... Parece de Barbie, fica um rosa poderoso brilhante. NÃO TEM EXPLICAÇÃO. E sei que tem um monte de meninas que também ficaram orfãs dele.. Até já escrevi para Risqué querendo saber porque tiraram de linha, se iria voltar, se iria voltar com um novo nome, enfim, mas ninguém me respondeu. Nunca. Nota ZERO (0) Redondo para o departamentode marketing da Risqué. Como assim eles não respondem meu email? Eu que sou uma fiel cliente dos produtos deles. GUUUSSSFRAAABAAAA.

- Friends, The Best Serie Ever Ever Ever... : snif, fiquei descompensada quando vi o último capítulo do Friends. Acho que essa série deveria passar para sempre. Dizem por aí que parece que vai ter o filme do Friends em 2010. Aiii, tomara mesmo que não seja puro boato. Até porque o que houve com os atores do seriado, né? Só a Jennifer Aniston que fez uns filminhos bacanas aqui e ali porque o resto nunca mais vi e morro de saudades de todos. O mesmo sinto com o Sex and The City, que aliás, comprei todas as temporadas e tenho em casa pra ver sempre que quero. Que doença, né? Hehehe, Não me importo!! Do Friends também tenho algumas temporadas, se alguém quiser emprestado é só me pedir.

No momento essas são as três coisas que mais sinto falta. Se lembrar de outras, depois eu posto um "Volta!!!" parte II...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Cãezinhos Sincronizados.

Videozinho ótimo para aqueles que, como eu, são "cachorreiros"!


video

Detalhe do Labrador mega empolgado!!! Hehehe

Vale a pena conferir. Só os chineses mesmo pra se prestar..bom, desde que não judiem dos animalitos, ok!! está mto bem feito!!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Minha vida daria um livro?


Resposta: um não, daria vários!!! =0)

Ganhei esse novo selinho da Felícia e foi o que eu mais gostei. Primeiro porque adoro livros. Procuro estar sempre lendo alguma coisa e, às vezes, leio o mesmo livro mais de uma vez. Segundo, porque adoraria escrever um livro, adoro escrever, e acho que os escritores são abençoados com esse dom.

A brincadeira desse selinho é dizer que se a minha vida fosse livro, qual livro ela seria então. Essas brincadeirinhas estão muito difíceis. Li tantos livros que amei, que foram representativos na minha vida que acaba sendo dificílimo escolher apenas um. Ainda mais para representar a minha vida!! Existem escritores maravilhosos, mas vou ter que homenagear um só e embora ame Lispector, Veríssimo, Sheakspere, Steeal, Gasparetto, Sheldon, Christie, Hemingway, Drummond, Telles, entre tantíssimos outros acho que um livro que realmente diz muito sobre mim e a minha vida é o famoso "O Alquimista" do Paulo Coelho. Começa por ser um escritor extremamente polêmico, tem os que o amam e os que o odeiam. Eu, obviamente o AMO. Sempre tive um lado místico forte, que só ganhou mais força e credibilidade lendo os livros dele.

O Alquimista conta a história do Santiago. Um rapáz que tem um sonho e larga tudo para alcançá-lo. A trajetória dele é cheia de boas e más surpresas, ele conhece todo tipo de gente e nunca desiste do que ele foi buscar. O livro é cheio de simbolismos, e para quem gosta mesmo dos mistérios da vida, é ideal. É inspirador. É um leitura leve que faz com quem o leia se sinta muito bem. Me identifico com o personagem por vários motivos: o coração aberto, a confiança nele e numa força maior, a fé de que o futuro vai ser sempre melhor, a fé nas pessoas, a vontade insaciável de conhecer o novo, o apoio da família, a introspecção, a natureza, a viagem, os pensamentos. Ih, nem sei mais. Só digo uma coisa, se um dia tiver um filho, não pasmem se o nome dele for Santiago.

Repasso esse selinho pro blog de uma amiga que sei que ama muito os livros também e para ela vai ser um sacrifício escolher um só: http://conquistandooequilibrio.blogspot.com/

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Corre-Corre ("é o rodo cotidiano..")

Que eu preciso de pelo menos 36 horas no dia pra fazer tudo que gostaria, e digo mais, tudo que deveria, não é novidade para ninguém. Acho que todo mundo sonha em ter umas horinhas a mais pra dormir, ir pra academia, namorar, enfim...

Só que as últimas duas semanas e mais essa que, graças a Deus é curtinha, estão sendo epecialmente corridas e tumultuadas pra mim. Depois do apogeu de estresses do Tcc do pós achei que finalmente ia ter um pouco de paz, sossego, de tempo para relaxar, aproveitar a nova fase. Mas nem... É como dizem: alegria de pobre dura pouco!! Deixa eu explicar: aqui na empresa, trabalhamos numa equipe de três pessoas na minha "ilha" . Eu faço exportação, minha colega faz logística e tem mais uma ex-estagiária (ex porque somos boazinhas e decidimos efetivá-la) que serve para nos auxiliar. Como boazinha só se F..., minha colega resolveu tirar férias e ir com o namorado para NY, tudo resolvido, acertado, e dois dias antes da viagem dela a ex-estagiária resolveu pedir demissão. E assim foi embora, sem mais nem menos.

Não ia bancar a desesperada... resolvi matar no peito e, durante alguns vários dias, trabalhar por três (3). Aprendi tudo que pude sobre logística de importação nos dois dias restantes em que minha colega estava no Brasil, como se tivesse instalado um chip no meu cérebro de funções que embora tivesse alguma noção, jamais desempenhei antes.

Nesse meio tempo meus chefes tiveram a idéia de trazer um "broto" para me ajudar. Fiquei um pouco nervosa, porque não ia ter tempo de ensinar nada para ninguém. Trabalhando até as 21 horas diariamente sem ter tempo para respirar, como é que eu ainda ia ensinar a outrém coisas que eu mesma aprendi há uma semanas atras?? Impossível!!! Para a minha sorte, o guri é bem metido e embora me tome alguns minutos explicando certas coisas, o saldo dele está bem positivo. Sim, ele mais ajuda do que atrapalha. E toda ajuda é bem vinda.


Essa fotinho eu tirei no feriado! Fui pro interior e no muro de uma farmácia esse era o slogan. Achei demaisss!! Mto fofinho!!

sábado, 26 de setembro de 2009

Get Out!!!

A "brincadeira" eu vi em um blog que acompanho e adoro! Além dos posts muito bem escritos sobre assuntos interessantes do cotidiano, tem esses selinhos que eu acho demais: http://feliciascherer.blogspot.com/

O esquema é listar 10 escolhidos para dar um cartão vermelho! Vale pessoas, situações, atitudes, qualquer coisa que de alguma forme nos incomode. Vamos lá então:

1 - Trânsito insuportável que tira qualquer criatura, por mais zen que seja, do sério;

2 - Mal-Humor - tanto meu como alheio;

3 - Falta de $$$;

4 - Inveja;

5 - Essa roubalheira que assola a política do nosso país;

6 - Qualquer ato que prejudique o meio-ambiente;

7 - Violência;

8 - Mesquinharia;

9 - Sono atrasado;

10 - Esse clima chato de chuva, chuva, chuva, sol, chuva, chuva, sol.... Eca!!!

Como disse a Felícia no post dela, a minha lista também teria mais integrantes, mas aí fugiria às regras do jogo.....

domingo, 20 de setembro de 2009

20 de Setembro - Revolução Farroupilha.


Hino Rio-Grandense Censurado

Como a aurora precursora

Do farol da divindade,

Foi o Vinte de Setembro

O precursor da liberdade


Mostremos valor constância

Nesta ímpia e injusta guerra;

Sirvam nossas façanhas

De modelo à toda terra.



Entre nós, reviva Atenas,

Para assombro dos tiranos.

Sejamos Gregos na glória,

E na virtude, Romanos.


Mostremos valor constância

Nesta ímpia e injusta guerra;

Sirvam nossas façanhas

De modelo à toda terra.


Mas não basta prá ser livre

Ser forte aguerrido e bravo

Povo que não tem virtude

Acaba por ser escravo.


Mostremos valor constância

Nesta ímpia e injusta guerra;

Sirvam nossas façanhas

De modelo à toda terra.


A estrofe em negrito fora retirada do nosso hino, por decisão federal, durante o período do governo militar.


terça-feira, 15 de setembro de 2009

The Best Song Lately + *Alice caminhandinho*

Quem é que Não Quer Ser Feliz
Por Edvaldo Santana
Amarela flor pequena borboleta pousa nua
Passarinho canta cedo para o sol despir a lua
Ensaiando com o medo no limite da loucura
Sua paz é meu sossego seu abraço é minha cura
Quem é que não quer ser feliz
E andar por aí sorrindo adoidado
Quem é que não quer ser feliz
E andar por aí desencanado
Para isso é necessário respeitar quem está do lado
Não deixar que sua vida fique refém do passado
Se ligar que nesta vida não tem dono e nem pecado
Que errar é consequência do que pode ser mudado
Quem é que não quer ser feliz
E andar por aí sorrindo adoidado
Quem é que não quer ser feliz
E andar por aí desencanado
Videozinho para conferir o som: http://www.youtube.com/watch?v=SxUaLwAVlyM
Para aproveitar o momento "vídeos", não posso deixar de postar porque é muito meigo, filmado hoje, da minha pribinha Alice com um aninho dando os seus primeiríssimos passos. Emocionante!!!! Não é porque é da família, mas ela é linda demais.....

video

***************************************************

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Eba, mais um selinho!!

By: http://feliciascherer.blogspot.com/


Nesse, a minha querida parceira de blog se superou, olha que coisa mais linda!! Deu vontade até de usar uns óclinhos como a menina aí do desenho... mas vou ter tempo pra isso. Por enquanto agradeço a benção de ter uma vista perfeita.... Aliás até demais! Quase uma visão de raio x estilo The Super Girl.

Sabe aquelas coisas que as pessoas às vezes gostariam de ocultar? Tipo um desagrado ou então alguma fraqueza ou uma certa insegurança? Pois é, sempre tive um filtro pra perceber sentimentos alheios. Vale dizer que sou muito sensível, então as pessoas que me rodeiam dificilmente conseguem esconder insatisfações por muito tempo, assim como eu também trato de logo logo explicar minha cara de má.

******************************************

Momento desabafo: sabe o que me deixa com muita raiva? Pessoas que não sabem mentir. Vamos combinar que pior do que mentir, é mentir mal. Não que eu seja uma mentirosa de carteirinha, mas se por algum motivo o tive que fazer, vou nela até o final. Mas tem gente que se atrapalha e começa com uma versão X, daqui a pouco a versão já virou Y e mais além a versão acaba sendo Z. Mas afinal, qual versão é a que vale? Ou pior, numa dessas nenhuma das três é válida??? Ai Ai Ai... acho que vou aguardar pela versão number four e tirar minhas próprias conclusões...

********************************************

Não sei se entendi bem, mas a brincadeira do selinho era escrever cinco coisas que eu gosto??? Bom Denise, se não for eu gostei da idéia do teu post e vou fazer um top 5:

N°5 - Gosto de dormir. Desde sempre gosto muuuito de dormir. Quem me conhece sabe. Nada melhor que um cochilo depois do almoço, volto pro trabalho novinha em folha. Sempre soube que devia morar na Espanha, onde tudo fecha depois do almoço pra um descanso básico. Em especial gosto de dormir bem quentinha com um edredon macio e cheiroso e algum ventilador ligado fazendo Vrrrruuuuummmmm, Vrrruuuuuuummmmmm. É tiro e queda, sonífero do bom.

N°4 - Gosto muito de ler. E não estou fazendo a linha intelectual. Até porque gosto de ler tudo que cai na minha mão, e sendo assim, podem apostar que leio muita porcaria. Então acabo lendo desde revistas de fofocas até minha ídola, musa, idolatrada Clarice Lispector. Até semana passada estava lendo um livro que chamava "Nudez Mortal", de Nora Roberts. o livro maior viajandão, mas acaba sendo um suspense legal futurístico passado no ano de 2.058. É uma série de livros onde tudo é ".... Mortal". Minha colega de trabalho tem todos, qualquer hora peço o próximo emprestado.

N°3 - Curto bastante um Happy Hour. Na minha opinião, melhor que qualquer balada durante a semana, é sair do trabalho e ir para um pubzinho com ótimas cias beber alguma coisinha, comer alguma coisinha, dar boas risadas e ir pra casa, tomar um banho e pleft na cama (de preferência na cama do meu namorado, hehe). Vou bancar uma destemperada e sugerir alguns lugares bacaninhas pra Happy Hour: Armazém Ventura no verão é uma mára sentar naquelas mesinhas na rua, vendo e sendo muito vista; Z-Café da Padre Chagas é muito astral e as vezes tem até musiquinha ao vivo; El Basco Loco é muito legal, não vou nem comentar porque a minha comida preferida é a mexicana, então obviamente gosto muito de ir no El Pueblo e no Tehama.

N°2 - Adooooro praia. Desde pequena, acostumada a ir pro litoral em dezembro e só voltar em março, sinto uma falta disso hoje em dia. Seja aqui, melhor se for em Santa e melhor ainda se for uma prainha desconhecida e deserta. Quanto maior o clima de praia deserta melhor. Por isso amo praia no inverno. Vazia, all mine. Gosto de ir com a família, amigos, namorado. Dias de sol pra ficar das 10hs até as 20hs na beira da praia ou dias de chuva pra ficar curtindo uma rede ou uma sessão de carteado. É diversão na certa.

Number 1!!!! - O que eu não troco por nada no mundo e que disparado é o que eu mais amo na vida: ficar junto das pessoas que eu amo, de pessoas que me fazem bem e que eu me sinto à vontade. Não é com qualquer cia que eu fico completamente a vontade. Esse privilégio é para pouquíssimas pessoas. O meu eu de verdade, na transparência, só poucas pessoas tem o prazer de conhecer. E não existe melhor coisa do que estar com essas pessoas que me amam pelo que sou e que eu amo pelo que são.

********************************************

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Procura-se Uma Nação *

Uma triste realidade assola nosso país nos dias atuais. Somos brasileiros sem um sentimento de nação. O povo não tem consciência política, e seu destino fica na mão de pequenos grupos ditos politizados, que na sua imensa maioria, não representam a vontade de inclusão das massas no processo de desenvolvimento soberano. Estes poucos que governam muitos ficam a serviço de interesses meramente particulares, esquecem da essência pública implícita em seus mandatos, e remetem ao limbo um sentimento de pátria que já existiu sim no Brasil.

Em inúmeras ocasiões testemunhei valorosos relatos de patriotas de gerações pretéritas, orgulhosos de sua participação na revolução de 30, na política do Estado Novo, no movimento queremista, no retorno do Presidente Vargas ao poder em 1950. Cidadãos que reafirmam até hoje, com firme convicção, seu posicionamento em 64 seja ele qual for. Todos estes, independente de suas posições ideológicas, carregam consigo algo em comum: são patriotas que amavam e amam o país. Confesso que no alto de meus 32 anos, sinto uma ponta de inveja destes senhores que fizeram parte de uma época em que falar em ideologia fazia parte do quotidiano.

Em tempos de celebração da independência brasileira, pergunto-me em que momento da história recente se perdeu o sentimento de amor à pátria, o mesmo que levava multidões às ruas exigindo mudanças. Vou além. Como retomar o espírito patriótico num país onde se considera normal que crianças vivam nas ruas, sejam mendigos, pivetes, prostitutas, trabalhadores, e não estudantes? Onde se considera normal que os 1% mais ricos da população recebam 20,5% da renda nacional e os 50% mais pobres recebam apenas 13,2%? Esse é o desafio de uma nova geração, que ao invés de fugir da política por motivos muito compreensíveis, deve entender que é justamente através das adversidades que nos fortalecemos.

Lançar o futuro de uma nação ao incerto, na mão de oportunistas de plantão, é uma temeridade. O balcão de negociatas que assistimos nos informativos e jornais só tende a piorar cada vez mais, se os jovens não se engajarem com afinco nas causas públicas e nos problemas do país, da mesma forma que um dia fizeram nossos ancestrais.

Por isso, pelo bem da nossa nação, não podemos ficar apenas “olhando a banda passar”, como diria o poeta Chico Buarque. Mas para isso não basta apenas votar conscientemente nas próximas eleições. A militância efetiva, em suas diversas formas de atuação política e social, é um caminho para a retomada de um sentimento patriótico de fundamental importância para a unificação do país.
* Por Christopher Goulart - publicado no Correio do Povo (08/09/09).

***********************************

Muito bom!! Clap, Clap, Clap!!

O artigo traz a tona uma pergunta que, mais cedo ou mais tarde, acabamos fazendo a nós mesmos: cadê o nosso patriotismo?

A resposta fica um pouco óbvia, e um tanto ríspida, quando pode-se muito bem dizer que ele está no estádio junto com a seleção brasileira na Copa do Mundo, ou em fevereiro no Carnaval que faz todo o país parar. Claro que futebol e carnaval são preferências nacionais e, mais do que isso, símbolos brasileiros. Mas não podemos esquecer de outros símbolos que não são motivos de orgulho para o nosso país. Um exemplo é a péssima distribuição de renda que praticamente iguala o Brasil a países como a Guatemala, Serra Leoa e Namíbia. Outro famoso exemplo é a corrupção, onde a nossa nação é lançada entre as mais corruptas do mundo no chamado Índice de Percepção de Corrupção.

É difícil assimilar por que toda essa condescendência com problemas que estão o tempo todo embaixo do nosso nariz. É complicado entender que em um país de tantos feriados, o povo raramente saiba o que está sendo celebrado, e o motivo real da alegria é não ter que trabalhar. Não preciso ir muito longe, nossos hermanos de continente, fazem a maior bagunça no 1° de maio reivindicando empregos e salários mais justos. Festas pátrias são motivos de orgulho (bandeiras na frente das casas e fogos de artifício) na maioria dos países. E no Brasil?? Verdade seja dita que todo mundo só quer saber de ir pra praia, fazer uma churrascada, beber cerveja até cair e descansar, descansar, descansar....

Acho que o que falta mesmo é um líder capaz de mobilizar o povo e mostrar que ainda há esperança. Esse é o maior problema do Brasil, ninguém acredita mais no país, todo mundo rouba mesmo, não é assim? Os nossos líderes são uns bandidos engravatados. Ok que cada povo tem o governante que merece, mas o que parece é que se não for o Fulano, o Beltrano vai lá e rouba, e se não for o Beltrano vai estar lá o Ciclano. Enfim, como parte do povo, digo que a nossa escolha é restrita e é isso que passa na nossa cabeça: seja quem for, de um jeito ou de outro, vai roubar.

Por isso faltam pessoas que venham com credibilidade, paixão e coragem para mudar a nossa nação. Pessoas destemidas e sem rabo preso, líderes de verdade que guiem o povo para a consciência social e não para a completa alienação política que transforma o país em um "caos civilizado". Pensando bem, um líder chega a ser pouco, parece que estamos precisando mesmo é de um herói que consiga salvar esse país. E aí, quem se habilita??

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

FIK A DIK !!!

COMO SIGO SEM TEMPO PARA POSTAR POR TOTAL DEDICAÇÃO AO MEU TC, SEGUE ABAIXO DOIS TEXTOS DO ARNALDO JABOR, FALANDO SOBRE O MESMO ASSUNTO: TRAIÇÃO. "DIGAM O QUE QUISEREM, SÓ NÃO SEJAM HIPÓCRITAS." FIK A DIK ABAIXO PARA OS HOMENS E PARA AS MULHERES..É TUDO TÃO SIMPLES, A GENTE É QUE COMPLICA.. OU É O CONTRÁRIO? A TEORIA É FÁCIL ATÉ CHEGAR NA HORA DA PRÁTICA... FICA ABERTO O POST PARA A POLÊMICA.


PARA OS HOMENS:

Aos amigos modernos: não deixem de ler. Para as mulheres, uma verdade! Para os homens, a realidade!
Você, homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o "nível" intelectual, cultural e, principalmente,"liberal" de sua mulher, namorada etc...Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído - ou nos termos usuais "corneado".Saiba de uma coisa... Esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça - ou então - assumir seu "chifre" em alto e bom som.
Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos. Mas o que seria uma "mulher moderna"?A princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem)tempo com/para futilidades, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante...É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e de correr prós seus braços...
É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...
Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas"pude constatar o pior. VOCÊ SERÁ (OU É???) "corno", ao menos que:
-Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura. Antigamente elas choravam.Hoje elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.
-Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios".Ela tem de saber da sua boca o quanto você gosta dela.Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.
-Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol) mais do que duas vezes por semana, três vezes então, é assinar atestado de "chifrudo").As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto, elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina".Se não for a sua meu amigo...Bem...
-Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso.Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens.Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é???
-Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos.Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.
-Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra.Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você... só que o prato principal, bem... dessa vez é a SUA mulher.
-Sabe aquele bonitão que você sabe que sairia com a sua mulher a qualquer hora?Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira.Basta ela, só por um segundo, achar que você merece...Quando você reparar... já foi.
-Volte a fazer coisas do começo da relação.Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa.
A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas... senão...Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão:"Quem não dá assistência, abre concorrência e perde a preferência".
Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"...Proteja-a, ame-a, e principalmente, faça-a saber disso.Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!!!"Quem não se dedica, se complica."Como diz uma amiga: MULHER NÃO TRAI, APENAS SE VINGA.


PARA AS MULHERES:

Não existe homem fiel.
Você já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo. É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem, por sua vez, muitos homens. Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel (ou porque está apaixonado (algo que não dura muito tempo - no máximo alguns meses - nem se iluda) ou porque está cercado por todos os lados (veremos adiante que não adianta cercá-lo (isso vai se voltar contra você)..A única exceção é o crente extremamente convicto.Se você quer um homem que seja fiel, procure um crente daqueles bitolados, mas agüente as outras conseqüências.
Não desanime.
O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo. A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia. Não é como a da mulher. Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento. O homem só precisa de uma banda. A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.Não fique desencantada com a vida por isso. A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário. O cara que fica cercado, sem trair, é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça.
Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes.
Se quiser alguém que pense como você, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um gay enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social. Todo ser humano busca a felicidade, a realização. E a realização nada mais é do que a sensação de prazer (isso é química, está tudo no cérebro). A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal, com a segurança de ter uma família estruturada e saudável, com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho. O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vêm de diversas formas: pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada etc. Mas nunca vai vir se não puder ter acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão.
Se você cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa), o cara não dá um passo no dia-a-dia (sem ela) você vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco, ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente (vai ser um cara sem ambição e sem futuro).
Não tente mudar para seu homem ser fiel. Não adianta. Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira etc... Nada disso vai adiantar. É lógico que quanto mais largada você for, menor a vontade do homem de ficar com você e maior as chances do divórcio. Se perfeição adiantasse, Julia Roberts não tinha casado três vezes. Até Gisele Bündchen foi largada por Di Caprio. Não é você que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha).O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos (na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher, ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, (troca de olhares). Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora. Isso é o segredo para um bom casamento. Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.
Se você busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis. Eles não existem nesse conceito que você imagina. Os homens perfeitos de hoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmente, que traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja, não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família, não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos: não deixam a esposa e nem ninguém da sua relação, como amigas, familiares saberem.Só, e somente só, um amigo ou outro dele deve saber, faz parte do prazer do homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar. As traições do homem perfeito geralmente são numa escapolida numa boite, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade. O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras. Elas são causadoras de problemas.
Tente achar o homem perfeito, dê espaço para ele.Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação. Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona-de-casa), seja independente e mantenha o clima legal em casa. Nada de sufocos, de 'conversar sobre a relação', de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco etc. Você pode até criar 'muros' para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos. Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o casamento vai começar a ruir.Se você está revoltada por este texto, aqui vai um conselho: vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado. Se revoltar com o que está escrito não vai resolver nada em sua vida. Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se você é dessas, boa sorte!). Mas tudo é a pura verdade. Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza, senão não estaria com você, mas trair é como um remédio; um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico. O homem que você deve buscar para ser feliz é o homem perfeito. Diferente disso, ou é crente, ou gay ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres). O que você procura pode ser impossível de achar, então, procure algo que você pode achar e seja feliz ao invés de passar a vida inteira procurando algo indefectível que você nunca vai encontrar. Espero ter ajudado em alguma coisa.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O que não inventam!

Descobri um site beeem interessante!!

http://www.marykay.com/whatsnew/virtualmakeover/default.aspx?ab=sidenav_virtualmakeover

É tipo de um programa que tu te cadastra, coloca uma fotinho e aí brinca com vários visuais..

Segue uns aí embaixo que coloquei para experimentar: Hehehe é mto engraçado!!




Esse é o mais engraçado!!!!! hahahahahah!!

Vale a brincadeira, o cadastro é rapidinho. Pede só nome, email e senha!!


sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Mas e por que a pressa?

Recebi hoje um daqueles emails da guriazinha agradecida a Deus porque finalmente a sexta-feira chegou. Todo mundo conhece esse tipo de email: "Até que enfim sexta"; "Uhhhuuu obrigada, Senhor";" Obaaaa é final de semana". E assim vai, 300 variações, todas iguais celebrando o melhor dia da semana: sexta-feira. Hoje!!

Antes de começar a polêmica, quero deixar bem claro que amo do fundo do meu coração as sextas-feiras. As quintas eu já acho bem simpáticas, mas as sextas, de fato, são imbatíveis.

Só que em um momento de reflexão páro e penso que vivemos as nossas vidas assim, querendo que a sexta-feira chegue. Querendo que o relógio bata 6 horas (eu, pelo menos, tenho um nick básico do msn que é "Chegaaaa 6hs" quando estou muito cansada). Querendo que chegue o verão. Querendo as férias. A fim de ir embora ou a fim de chegar logo. Vivemos sempre brigando com o tempo: ou para a frente e mais tarde, quem sabe, para trás. Dependendo dos olhos de quem vê uma semana pode passar em um piscar de olhos ou então levar uma eternidade. As vezes até a vida dá uma virada de 360º em um minuto que a gente queria que nunca tivesse passado, e se talvez pudesse voltar, as coisas seriam diferentes . Já dizia alguém que a pressa é inimiga da perfeição. Já dizia outro alguém que o tempo é o senhor da razão.

E mesmo que o tempo seja igual para todos, porque no fim do ano impreterivelmente todo mundo estará um ano mais velho, ele é completamente relativo, vai depender do lado que estamos.

Segue poema que, pensando nesse assunto, dei uma pesquisadinha e achei na net (ah, e a foto de um quadro que eu amo muito, muito, muito do S. Dali):


" Imagine-se com uma conta corrente num banco multinacional chamado Existencial, onde, cada manhã, você acorda com um saldo de 86.400 segundos, nada sendo possível transferir para o dia seguinte.Ao final de cada dia, seu saldo é zerado, mesmo que você por uma hipótese absurda, não tenha conseguido gastar aquele momento durante o decorrer das vinte e quatro horas últimas. Todos nós somos clientes especiais deste banco. Um banco que trabalha com o tempo. Todas as manhãs sua conta é reiniciada, e todas as noites e sobras do dia vivenciado se evaporam. Não há retorno.Você precisa gastar, vivendo no presente, o seu depósito diário. Invista, então, no que for melhor, na solidariedade, na saúde, na felicidade e no sucesso!Faça o melhor para o seu dia-a-dia.

Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu a série ou não passou no vestibular.

Para aquilatar o valor de UM MÊS, indague de uma mãe que teve o seu bebê prematuramente nascido.

Para avaliar o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de jornal.

Para você entender o significado de UMA HORA, pergunte aos namorados que estão ansiosos por um encontro.

Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a um passageiro que perdeu um trem.

Para você compreender o valor de UM SEGUNDO, entreviste um pedestre que conseguiu evitar um acidente.

E para você dimensionar bem o valor de UM MILISSEGUNDO pergunte a um atleta que recebeu a medalha de prata numa Olimpíada.

A lição de tudo acima?Valorize cada momento que você tem! E valorize mais porque você deve dividir seu tempo com pessoas especiais, especiais o suficiente para bem "gastar" o seu tempo com você. Lembre-se de que o tempo não espera por ninguém. O ontem é história. O amanhã é um mistério. O hoje é uma dádiva. E é por isso que ele é chamado de Presente. "

** Time is on my side, yes it is.... **

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Você deve ser a mudança que deseja ver no mundo.

By Gandhi.

Uma vez fui visitar uma amiga-irmã em Floripa e notei que por todos os cantos da casa dela haviam frases, textos e imagens inspiradoras. Na geladeira, no espelho, atrás da porta do banheiro (hehe), no mural do computador, ao lado do telefone, enfim, cada lugarzinho tinha alguma mensagem bacana, que eram atualizadas de tempos em tempos, e toda vez que voltava lá, haviam novas frases. Achei a idéia linda, mas como não tenho paciência para esse tipo de coisa, recortar e colar, nem pensei em imitar.

Mas ontem me lembrei disso e deu uma saudade daquele tempo. E daí deu uma vontade de ler as frases inspiradoras da Grazi. Porque a intenção era linda mesmo, e se eu postar elas aqui, vou estar ampliando essa idéia tão boa e tão fofa. Porque, por experiência própria, eu duvido que qualquer pessoa que tenha ido lá, não tenha lido uma frase que servia exatamente para aquele dia, para aquele momento que estava vivendo.

Então, algumas frases e pensamentos inspiradores que são os meus preferidos :

" Sinto-me nascido a cada momento... Para a eterna novidade do Mundo...." Fernando Pessoa

" Ser grande significa ser incompreendido." Oscar Wilde

" Tenho em mim todos os sonhos do mundo." Fernando Pessoa

" Se as coisas são inatingíveis... ora! Não é motivo para não querê-las...Que tristes os caminhos se não fora, a presença distante das estrelas! " Mário Quintana.

" Faça aquilo que você mais teme. " Ralph Waldo Emerson

" All you need is love, Love is all you need. " John Lennon

" O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário." Albert Einstein

" If you obey all the rules, you miss all the fun. " Bob Marley

" Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria." Khalil Gibran

" A simplicidade é o último degrau da sabedoria." Khalil Gibran

" Podrán cortar todas las flores, pero no podrán detener la primavera. " Neruda

" Si nada nos salva de la muerte, al menos que el amor nos salve de la vida." Neruda

" Não procure entender, Viver ultrapassa todo o entendimento" Clarice Lispector

" Dando um passo a frente, você já não está mais no mesmo lugar. " Keep Walking, Johnny Walker?

" Quer fazer Deus rir? Então conte seus planos a Ele... " Woody Allen

" Freeeeeeeeeeeeddddooooooooooooommmmmmmmmm " William Wallace - Brave Hart

Outra hora posto "Pensamentos parte II...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

O retorno do lixo Inglês *

É revoltante a notícia veiculada recentemente nos jornais de todo o país, a respeito dos 89 contêineres com mais de 1,7 toneladas de lixo Europeu, distribuídos nos portos de Santos, de Rio Grande e em uma estação alfandegária de Caxias do Sul. Sobre o pretexto enganoso de carga de “plástico para reciclagem”, a transação comercial inimaginável faz os cidadãos brasileiros sentirem-se ridicularizados perante o mundo. Pois imaginem se a moda pega? Nosso país seria um destinatário de lixo dos países ricos, a troco de enriquecimento canalha de pessoas irresponsáveis, sem noção de civilidade.

Soa absurdo pensar que nosso país possa ser visto como uma grande lata de lixo, logo para o Reino Unido, que é um dos países líderes na proteção do meio ambiente e da saúde humana. Se em algum momento existiu a discriminação de que o Brasil poderia se prestar para este triste papel, a resposta por parte do Estado brasileiro deve ser contundente, soberana, e é exatamente isso que a população espera das autoridades.

O caso pode ser visto, ainda, como uma amostra de como será cada vez mais difícil controlar as diferentes legislações ambientais ao redor do mundo, especificamente em se tratando de resíduos gerados pela humanidade, pois é sabido que a fiscalização por parte do Estado é algo quase impossível de monitorar. É mais um desafio a ser encarado.

Porém, é a dignidade do sentimento patriótico nacional que espera que essa “nobre mercadoria” volte imediatamente para o destino de onde partiu. Se as empresas responsáveis por esse negócio absurdo tinham consentimento do dano que causaram ao meio ambiente, à saúde pública e à pátria, a aplicação de uma multa pesada é decisiva para que não mais se repita tal situação constrangedora. Melhor ainda seria que o próprio governo britânico interceda no custeio do retorno de seu lixo, e faça dele um bom proveito.

* Artigo escrito por Christopher Goulart, publicado do Jornal do Comércio.

****************************************
É realmente uma vergonha esse acontecimento. Não só para o Brasil e os outros países envolvidos, mas que esse fato sirva de (mau) exemplo para todo o resto do mundo.

Assuntos referentes à preservação do meio ambiente não podem estar mais em voga nos dias de hoje. Se fala em Reduzir, Reciclar, Reutilizar; na diminuição do polietileno e seus derivados (viva o polietileno verde!!); já não se aguenta mais ouvir falar em aquecimento global, poluição em massa, desmatamento, e assim segue uma vasta, infinita, lista de temas referentes à natureza e ainda assim nos deparamos com um caso como esse. Me pergunto quando será que a preservação do meio ambiente deixará de ser o assunto mais falado para virar a ação mais vista? Até quando durará essa hipocrisia de que todo mundo muito se importa, mas ninguém faz a sua parte? Chega de moral de cueca!!

Como uma profissional do comércio exterior, vale dizer que isso é ainda mais vergonhoso. Desde quando lixo virou commodity para ser negociado? Desde quando madeira nativa pode ser livremente comercializada (que nem o é)? Até quando vão existir pessoas tão irracionais que chegam ao ponto de ganhar seu sustento através de um trabalho, literalmente, tão sujo? Isso tudo é uma questão de princípios. Faz muito tempo que falo e volto a repetir: Ecoalfabetização Já!!!!! Conscientização infanto-juvenil é a maneira mais eficiente de acabar com esse velho paradigma de que a natureza está aí para nosso exclusivo usufruto e fim. Mas é bom lembrar que a educação vem, principalmente, de casa. Está na hora de agirmos melhor, pensarmos maior, pensarmos verde!!!!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Tristeza para o Comércio Exterior.

Não sei nem por onde começar...

Ontem estava voltando de viagem e recebi uma notícia que, por si só, já me deixaria um tanto desolada: a minha colega de trabalho e o lindo filinho dela, de apenas 5 anos, faleceram. A primeira coisa que vem à cabeça em uma notícia como essa é que deve ter sido um acidente de carro, mas, para a minha perplexidade, o acidente foi ainda mais brutal: desabou um prédio em Capão da Canoa onde os dois se encontravam naquele exato momento.

Uma coisa dessas não tem explicação. São tantas as perguntas que fazemos a nós mesmos em casos assim e são tão poucas as respostas. E tão inúteis. Além de minha colega de trabalho, ela era filha do nosso diretor, uma pessoa maravilhosa, que só de pensar na dor em que ele deve estar sentindo agora, com essa dupla perda, eu fico profundamente sensibilizada. Esse é um dia de muita tristeza para todos: a família que perde dois membros amados, nós, do comércio exterior, que perdemos uma grande amiga e colega de trabalho e o mundo que perde, de uma só vez, uma pessoa maravilhosa e um menininho com um futuro inteiro pela frente. Simplesmente ainda está difícil de acreditar...

Em uma tentativa de consolo, tento pensar que existem pessoas com uma tragetória mais curta aqui na Terra. Pessoas que cumprem sua missão precocemente, ou que talvez até sejam, de certa forma, a missão alheia. Tento pensar ainda que mãe e filho terem "partido" juntos foi um ato de misericórdia divina, pois seria muito doloroso para eles se partisse um e o outro ficasse, embora a dor da família se torne imensamente maior desse modo. A verdade é que nessa hora nada consola, palavras confortantes não existem. Espero ( e rezo) que, com o tempo, as feridas de um golpe como esse possam cicatrizar, mesmo que deixe marcas, que na verdade já estão em todos nós.

Agora falando de um ponto de vista mais prático, pelo amor de Deus, como um prédio desaba assim??? Parto do princípio que todo mundo tem a sua hora, ok, mas ainda assim não tem como não se revoltar com uma coisa dessas. Eles estavam na casa deles, na maior segurança que se possa imaginar, pois não estavam, aparentemente, se espondo a nenhum tipo de risco e acontece do prédio ruír no meio da noite... voltamos ao velho drama: de quem é a culpa? Porque não é possível que uma coisa dessas aconteça e que o culpado fique impune. Prefeitura, construtora, engenheiros, espero do fundo do meu coração que cada um seja responsabilizado por sua parcela de culpa nessa triste história.

Aos queridos familiares, que moram no meu coração, desejo muita força e fé para que consigam superar essa terrível tragédia. E à Si e ao pequeno Rodrigo, espero que, onde quer que estejam, encontrem a paz que eles merecem.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Um Pouco de Marketing.

Estive com meu orientador ontem e estou empolgada com o meu TCC!! Ainda mais agora que conseguimos estender o prazo de entrega com a Ufrgs. Ganhamos mais um mês para nos puxarmos no trabalinho.

Não foi à toa que escolhi marketing para ser o meu curso de pós-graduação, pois desde que estava na faculdade me interessava mais sobre as cadeiras de marketing e RH, porque o comportamento humano sempre me fascinou muito, em todos os sentidos. Minha monografia de graduação já tinha sido sobre marketing de relacionamento e foi demais pesquisar sobre isso. Sobre como as empresas podem estreitar as relações com seus clientes, cativando-os e fidelizando-os. Porque nesse mundo globalizado de acirrada concorrência, quem consegue captar e fidelizar seus clientes, está podendo. E nem digo todos os seus clientes, embora esse fosse o ideal, mas sendo alguns já está valendo.

Aí acabou a faculdade, finalmente. E um tempo depois começei a fazer esse pós. Como está valendo a pena. Todas as aulas foram simplesmente mágicas. A turma é nota 10, um monte de colegas camaradas e os profes idem. Teve uma aula que me lembro direitinho, com a professora Cristiane, sobre tipos de clientes: os fieis que sempre vão aos mesmos lugares e os infieis e oportunistas, sempre de olho em quem oferece o melhor (preço, produto, propaganda ou praça: o famoso 4 Ps, viva o senhor Kotler!!). Aí você compara isso com a realidade e vê se fecha com outros aspectos da vida mesmo.

Pessoas fiéis, tem para caramba; os oportunistas, claro que também tem. Vale a pena refletir: será que sou do tipo que vou sempre nas mesmas lojas, restaurantes, peço com freqüência o mesmo prato? será que faço isso porque para mim é importante ser conhecido pelo garçom, ou quando a loja me manda um catálogo fresquinho, porque sou cliente vip? Ou será que faço o outro tipo: gosto de experimentar novas coisas? ir sempre em lugares diferentes? nem para abastecer o carro vou no mesmo posto de gasolina?

Parece piada, mas não é. No dia dessa aula, fui para a casa pensando como eu me comporto. E aí pensei que só a minha manicure mesmo que pode se dar ao luxo de dizer que sou uma cliente assídua. De resto, pffffffff... e será que isso faz de mim uma pessoa infiel em outros pontos da minha vida? Acho que não. Não sou de tipo que rapina as amigas, ou que passa a perna nos colegas de trabalho e muito menos traio meu namorado. Acho que contrario a regra, se é que há regra para isso. Não dá para dizer também que só porque o tiozinho vai todo domingo na mesma churrascaria, que de vez em quando ele não pule a cerca. Mas vale o pensamento.... as pessoas criam as suas prioridades e dependendo de como for, agem em favor disso.

Sou oportunista simplesmente porque, normalmente quando abasteço, meu tanque está na reba e não vai dar para chegar no postinho que conheço a frentista, que é tri legal. Ou então não almoço no Marcus todos os sábados, e nem compro sempre os meus sapatos na Datelli simplesmente porque ainda não sou rica. Ou ainda não compro a mesma marca de shampoo porque não faz bem para o meu cabelo e tem sempre uns lançamentos mais modernos. Também não faço a mínima questão de que o garçom saiba meu nome, não vou toda terça feira no barzinho tal, dificilmente peço o mesmo prato e tendo a oportunidade de fazer coisas novas e interessantes, não penso duas vezes.

Agora, por outro lado, têm certas coisas que eu não abro mão: se for para tomar que seja coca-cola ou heineken, aí vai depender do momento; se for pra fumar (uuiiii) que seja marlboro light, se for McDonalds que seja o número 1 (com coca-cola e nuggets no lugar das fritas), se for para beijar que seja única e exclusivamente meu namorado. =)))

Fica abaixo uma dica, para quem gosta, de um livro bacanérrimo que eu li esses tempos que compara marketing com relacionamentos amorosos. É hilário, bem gostoso e fácil de ler, e aborda os principais temas de marketing, e, claro, relacionamentos:
A Fila anda, mas não empurra que é pior. Do gaúcho André Figueiredo Maciel.
************

domingo, 12 de julho de 2009

Julho, O Melhor Mês.

Julho é o melhor mês do ano. E não é só porque é o mês em que o mundo teve o regozijo de me receber, mas também porque é um mês muito simpático, não tem quem não goste. Seja no hemisfério norte ou no sul, esse é o mês que todo mundo curte. Segue abaixo uma lista de motivos de porque Julho rules:
- Mês de férias!!! Opa, não sou nem mais do time que freqüenta aulas, mas lembro como eram boas as férias de Julho;
- Mês intenso!! seja aqui seja lá no outro lado do mundo, é época de frio ou calor intenso. Nada morno... hehehe (rolou uma identificação);
- Mês de copa do mundo. Todo o mundo AMA e no Brasa então, tudo pára para ver a seleção jogar;
- Julho tem esse nome, graças ao grande imperador Julio César, moço de grandes feitos, grande garra, não poderia ser melhor representado;
- Se não foi montagem (kkkk), esse foi o mês do marco histórico: primeira vez que o homem pisou na lua. Dá licençaaaa!!
- Astrologicamente falando, Câncer é o signo de Julho, que é regido pela Lua. Qualquer semelhança com o tópico anterior não seria mera coincidência, pois não acredito em meras coincidências;
- Julho antecede o mês de agosto (do desgosto), logo é um mês de pura felicidade, só alegrias;
- Em Julho se comemora o dia internacional do Rock. Dá licençaaaaaa!!!!
- Julho é o sétimo mês do ano e esse é o número de sorte de muita gente. Número cabalístico por excelência;
- Em julho muuuuitas pessoas cancerianas e legais nasceram: Raul Seixas (metamorfose ambulante), Gisele Bundchen (a mais top das tops e, assim como eu, uma boadrasta ), Dalai Lama (dá licença, né!!), Giorgio Armani (amooo); Tom Hanks (sou fã); Pablo Neruda (lo mejor); Santos Dumont (gênio); Tom Cruise (gato); princesa Diana (uma princesa); Mike Tyson (vai encarar?); Meryl Streep (puro talento); Frida Kahlo (única) e para encerrar a lista: Nelson Mandela, nem preciso comentar: um exemplo de ser humano.
- E meu aniver tá chegando!!!!!!!! EeeEEEEeeEEEeeeEEEEeeeEEEeeEEEeeEeEEeeEEeEEEEee

terça-feira, 7 de julho de 2009

Fácil é ditar regras e, difícil é segui-las.

Fácil e Difícil ** autor desconhecido

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que se expresse sua opinião...Difícil é expressar por gestos e atitudes, o que realmente queremos dizer.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias...
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus próprios erros.

Fácil é fazer companhia a alguém, dizer o que ela deseja ouvir...Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer a verdade quando for preciso.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre a mesma... Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado...Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece.

Fácil é viver sem ter que se preocupar com o amanhã...Difícil é questionar e tentar melhorar suas atitudes impulsivas e as vezes impetuosas, a cada dia que passa.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar...Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar...Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.

Fácil é ditar regras e,Difícil é segui-las...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

>>>>>>> 2012 <<<<<<<

Para quem acredita, é quase uma contagem regressiva. Mas será o fim do mundo ou uma nova era?

Prefiro pensar, lógico, que seja o começo de uma nova era, muito embora a profecia do calendário maia seja a única, entre todas as outras, que com uma visão mais otimista, fala sobre um novo começo onde a terra e quem aqui habita entra na mesma freqüência de todo o cosmo, trazendo a paz universal. Até onde sei, o calendário Maia se baseia em um ciclo de 13 luas, e seria essa a freqüência correta da terra, não a de 12 luas que é a que vivemos atualmente, e por isso mesmo seriamos vítimas de tantos disturbios e desequílibrios.

Excesso de esoterismo ou não, a verdade inegável é que quanto mais o tempo passa mais podemos ver os cataclismas que acontecem ao redor do globo. Terremotos, Tsunamis, Incêndios Florestais, Furacões cada vez mais intensos são só uma parte do planeta que está mostrando com esses sinais que algo está mudando. E como se não bastasse o caos na natureza causado pelo homem, ainda tem todo um contexto social de guerras, conflitos e miséria nos quatro cantos do mundo. Até o mais cético dos céticos pode ver claramente todos esses sinais, bastando abrir o jornal, ligando o computador ou mesmo olhando para a rua pela janela de casa. Está cada vez mais evidente. E para quem ainda assim acha que é bobagem, a ciência aponta para o mesmo lado, a astronomia também e a física idem: mesmo que nada haja em 2012, não vai tardar para que o pane universal aconteça. Para o bem ou para o mal a gente não sabe, só nos resta esperar e fazer a nossa parte para viver na freqüência do bem.

*** Agora uma história para refletir: Uma amiga minha tem um ex namorado que acredita, segue e confia na filosofia dos Ovnis- Os Seres Ultradimensionais. Segundo essa filosofia, o fim também será em 2012 (coincidência?) e somente alguns pontos da terra ficarão ilesos. Então ele rapidamente juntou uma grana e comprou um terreno num desses pontos, nesse caso em algum lugar por Minas Gerais e vive com essa idéia constante na mente dele. Vive para o fim do mundo, não planeja nada à longo prazo. Enfim, não leva nada muito a sério esperando que tudo termine em 2012. Imagina se chega lá e nada acontece? Coitada dessa pessoa. A minha amiga que gosta bastante dele, diz " é nessas horas que servem os amigos, eu vou estar ali apoiando. " Hehe, pelo menos ela já está no caminho do bem.

domingo, 14 de junho de 2009

Mais um Pontinho no Mapa

Desde pequena sempre tive uma forte vontade de viajar para conhecer novos lugares e novas culturas, ou mesmo sair da rotina e colocar o pé na estrada para ir ao litoral, serra ou interior por um fim de semana. Claro que grandes viagens, que aliás, agradeço à Deus pelas oportunidades que tive de fazer algumas na minha vida, são sempre mais "adrenalizantes", cheias de expectativas, sonhos e curiosidades.

As minhas "big trips" foram feitas em fases em que era possível me ausentar da minha vida por um tempo. Hoje em dia isso fica mais difícil, já que as responsabilidades são muitas. E além disso, tem outro fator determinante: dinheiro. Se "time is money", logo, ou temos time mas não money ou vice-e-versa. Mas enfim, férias existem para isso mesmo. Já que não dá mais para passar seis meses em outro mundo, como era antes, agora, por alguns dias pelo menos, podemos relembrar a sensação de liberdade, principalmente, que viajar traz à alma.

Nessas minha férias, que ainda seguem pela próxima semana (ô maravilha), pude colocar mais um pontinho no mapa. Um lugar novo, perto e que, para mim, ainda era desconhecido: Uruguay. Claro que não todo o Uruguay, só uma pequena partezinha, uma prainha adorável chamada Punta del Diablo. A idéia inicial era irmos para Montevideo, mas por problemas técnicos além de mudar o destino, tivemos que mudar também o tempo de permanência na viagem. O que no fim das contas não foi nada mal: economizamos algum dinheiro e ainda ficamos num clima de mini-lua-de-mel (diga-se de passagem que era dia dos namorados justo enquanto estavamos viajando, ou seja, muito propício), que se fossemos para Montevideo não teríamos, pois lá estaria toda a família do meu broto.

Como é inverno, nessa época do ano Punta del Diablo estava quase deserta. Eramos os donos da praia junto com mais meia dúzia de outros turistas e junto com os muitos perritos que habitam o lugar. Foi legal mesmo, e embora o pouco tempo de permanência, nos divertimos bastante, tomamos muito vinho, comemos bem, exploramos a prainha, que por sinal é muito rústica, como deviam ser as praias de Santa Catarina há 30 anos atrás.

Ficamos numa cabaninha com lareira e telhadinho de sapê, muito linda. O banho não era o melhor mundo, mas eu criei a tática de ficar na frente da lareira tomando vinho até começar a suar, ir para o banho e depois voltar à lareira e ao vinho. Pegamos só tempo bom e apesar do frio, podiamos ficar tomando um sol nas pedras na beira do mar ou então sair caminhando pela areia sem ninguém em volta. Adoro isso. Praias e lugares
desertos no geral. À Noite saíamos para jantar em algum restaurantezinho que encontrássemos aberto, sempre à pé, e havia uma lua minguante nascendo no mar que era simplesmente MARAVILHOSA, aumentando mais ainda o clima romântico da viagem.
E como se não bastasse, na volta ao Brasil, ainda conseguimos fazer umas comprinhas no free shop da fronteira. Não posso querer mais nada, né??

Abaixo mais algumas fotos (conforme prometido) para deixar registrada essa viagem, que foi curta, porém inesquecível.

* Vista da nossa casa em Punta del Diablo


** Vista das pedras na beira da praia (detalhe do perrito, nosso companheiro por toda a trip)



*** Foguinho na nossa lareira. Delícia. Já estou com saudades.